quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Emerson Fittipaldi - Adrenalina + Sabedoria


Como o título do tópico já entregou não da para fazer suspense sobre quem é o piloto aí acima.
Continuando um pouco mais a falar sobre a tal da adrenalina, Emerson Fittipaldi (Emmo para os gringos) me parece ser um grande exemplo.
Pouca gente curtiu tanto a adrenalina como ele, mas menos ainda são os que souberam fazer isso de maneira sábia, canalizando-a para o esporte e sem colocar a vida de inocentes em risco.
Infelizmente, poucos conhecem a sua história completa, inclusive a passagem pelo motociclismo. Não fiz uma pesquisa aprofundada mas vou relembrar aqui, apenas, algumas das suas conquistas. O cara simplesmente venceu em tudo o que botou o pé (ou a mão). Consta que aos 5 anos de idade venceu uma corrida de bicicleta. Por volta dos 15 anos, na primeira competição oficial de autorama no Brasil, venceu algumas etapas e foi terceiro no final. Neste mesmo período correu de moto e venceu logo na sua primeira corrida. A carreira foi, infelizmente, abreviada a vassouradas, pois sua mãe descobriu que ele corria escondido. Recluso no kart continuou a vencer e foi campeão brasileiro. Depois de várias vitórias no automobilismo brasileiro, tendo sido campeão de "Fórmuila Vê", foi para a Europa, tendo corrido de Formula Ford e Fórmula 3; venceu em ambas e foi campeão na Formula 3.
A parte mais conhecida compreende os dois campeonatos de F1, o Campeonato da F.Indy e as duas vitórias na 500 milhas de Indianápolis.
Embora tenha fama de piloto cerebral, ninguém vai imaginar que alguém que vence tudo isso não seja um tremendo "bota".
Após um grave acidente na Indy, em que sofreu pequenas fraturas na coluna, foi obrigado a parar de competir. Mesmo assim, foi buscar a adrenalina em outro esporte e, por pouco, não morreu ao cair de ultraleve e ficar perdido numa mata, tendo sido socorrido pelo filho que estava com ele.
Ainda hoje, corre em algumas competições de Porsche no Brasil.
Fora das pista e, até mesmo dentro delas, sepre foi um defensor da segurança e da responsabilidade.
Como eu disse no tópico sobre a adrenalina, não defendo uma vida careta e acomodada, supostamente isenta de riscos. Quer adrenalina? Vai buscar, mas de maneira consciente, minimizando os riscos e não colocando outros em perigo. No trânsito e, especialmente de moto, segurança tem que ser prioridade.

2 comentários:

Dion Paulo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dion Paulo disse...

IRADO O BLOG E AS INFORMAÇÕES NELE CONTIDAS. PARABÉS !!