segunda-feira, 11 de julho de 2011

"Um az no volante" ou "um asno volante"?


Tá bom, o trocadilho não dá muito certo porque moto não tem volante, mas tá valendo. Cenas como a do vídeo acima acontecem em muitos lugares, nem sempre com tanta gente atoa, mas acontece. A falta absoluta de responsabilidade e de propósito fica evidente, não só nos motociclistas mas no povo que pretigia o "evento".
Será que algum deles realmente se julga um "az no volante" por dar uma empinadinha numa avenida reta? E essa garotada toda, andando a pé e de bicicleta, correndo o risco de ser atropelada por tabela quando um idiota cai (como acontece aos 58s do vídeo)? Não tem mãe essa garotada não?
Infelizmente, como dissemos, isso é mais comum do que deveria ser. Logo no início do blog comentamos uma estatística que mostrava que o maior número de mortes em acidentes de moto (proposcionalmente) não acontece entre os motobóys na grandes cidades, mas nas regiões mais pobres do país. Alguns fatores explicam isso: ausência de capacete em locais onde não há fiscalização, pessoas não preparadas para pilotar e que compram a moto pela economia e, provavelmente, transformar a moto em objeto de exibicionismo. Na falta do que fazer o povo se reune para ver a mulecada empinar moto. Moto não é, e nunca deve ser atração de circo (exceto no globo da morte).

9 comentários:

Alvaro Guatura disse...

Sempre que vejo um desses babacas na rua fico torcendo pra se esborrachar no chão. Uma pena que não veio um ônibus atras pra passar encima da moto dele e tirar ele de circulação, pelo menos por um tempo

Helio Souza disse...

" Moto não é, e nunca deve ser atração de circo (exceto no globo da morte)."

Falou tudo!!!!

Xiita disse...

Por mim, podia ter morrido o jegue.

Jesiel disse...

Lugar bacana hein! Será que não tem polícia?

leopadilha disse...

Embora não torça para um ônibus passar em cima do cara também compartilho d o pensamento de que isso é lamentável.
Mas, como o Youssef destaca bem isso é fruto da pobreza, da miséria humana.

Renato disse...

Não achei o seu email, então envio por aqui:

http://youtu.be/ZIF7pEPYTFw

Anônimo disse...

Que lixo!! Depois náo que andamos direito ficamso com fama de "motoqueiro".

FUYNHA

FUYNHA disse...

Sai tudo errado, escrevi NÓS QUE ANDAMOS DIREITO FICAMOS COM FAMA DE MOTOQUEIRO.

Augusto Galvão disse...

O problema maior que constato neste vídeo é a ausência do Estado.
Como frisado pelo Youssef, nas pequenas cidades, principalmente no Norte e Nordeste de nosso país, as leis de trânsito não existem, a polícia fecha os olhos completamente.
Digo isso com propriedade, pois as vezes que circulo por estes lugares em meu Estado (RN) o desrespeito às leis é o natural.
A coisa mais inusitada que já presenciei foi um camarada, na garupa, sentado em cima de um capacete. É mole???