quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Risco duplo - R1 bate em Falcon


Mais um daqueles que não precisava acontecer. Alguns acidentes são fatalidades, outros imbecilidades.
O vídeo é muito curto e pode não dar uma noção exata do que ocorreu, mas parece que ambos estavam errados.
A R1 não tem conversa, era pilotada por um criminoso estúpido que, sobrevivendo, deve ser processado por homicídio doloso, pois assume conscientemente o risco de matar alguém ao pilotar de maneira tão irresponsável.
O piloto da Falcon eu não entendi bem o que fazia, pois vinham 2 motos lado a lado bem lentas, logo depois ve-se que uma delas enconstou e a outra (a que foi atingida) parece ter ido mais para a esquerda na faixa. Não dá para saber a velocidade em que estavam, mas certamente era abaixo do limite permitido. Não foram criminosos, mas imprudentes. Creio que mesmo que estivesse dentro do limite aceitável de velocidade para aquela pista ainda poderia ter sido atingido.
O que ambos precisariam ter entendido é a diferença que a velocidade faz numa rodovia. Tanto a velocidade altíssima como a baixa demais tornam difícil a avaliação das coisas pelos outros motoristas. A R1 vinha tão rápido que os pilotos mais lentos não perceberam sua aproximação (83 metros por segundo, de acordo com um comentário do vídeo no youtube). Já a Falcon, tão lenta na pista, também dificulta a percepção de quem vem em velocidades mais altas.
Numa rodovia todos devem andar o mais próximo possível da velocidade aceitável para aquele lugar e manter distâncias compatíveis com essa velocidade. Qualquer mudança nessa regra gera um risco; no caso do vídeo, um risco duplo.

7 comentários:

Gustavo disse...

Que absurdo...

Rui Amaral Jr disse...

Youssef, achei seu blog procurando Lambrettas. As velocidades alcançadas pelas motos hoje em dia são absurdas, motores cada vez mais potentes e muita gente cometendo imprudências como essa.Outro dia um conhecido comentou que alcançou no 309 km/h na Castelo Branco, medidos no GPS, nessa velocidade qualquer coisinha e o cara se mata, isso se não matar mais gente.
Alguma coisa tem que ser feita, mas o que?
Bom seu blog.

Um abraço

Rui

Paulo Edson disse...

No dia 09 de novembro eu estava na Castelo com minha Drag a 120 km/h e passaram duas motos por mim. Sempre acompanho o tráfego que vem por trás, uso os espelhos o tempo todo, ams não os vi. Passaram e sumiram.

Encontrei as duas motos no posto do km 57 (Quinta do Marques), um deles perguntou se me assustei, disse que estvam no 299.

Tremendo idiota. Um desses quase me acertou na Bandeirantes.

Deviam morrer, mas morrer devagarinho, demoar alguns dias para morrer, com pouca pele, esfolados e batidos.

E olha que sou um cara legal.

Leo_Dueñas disse...

Tenho um amigo italiano aqui no Rio que anda manso na cidade, mas paga [caro] para correr de verdade no autódromo. Assim como lutador tem que mostrar serviço dentro do ringue, os pilotos de final de semana devem provar seus dotes no local adequado, com segurança e sem incorrer em risco para terceiros.

Abraço,
Leo

james disse...

Hello I enjoyed the article and I like that you take a look at my page to see more of R6 FRAME

Ricardo Costa disse...

A impressão que tive é que o piloto da Falcon se assusta com a passagem da primeira moto... por isso desvia... reflexo! Dizer que ele teve alguma "culpa" nisso tudo, seria uma grande bobagem... o cara da R1 é um assassino! Procurei mais notícias na internet sobre o acidente, mas não achei as "consequências"!

Anônimo disse...

GALERA.

BOAS NOTICIAS.

O MENINO (NA ÉPOCA) DA FALCON É O RODRIGO.

TEVE A PERNA AMPUTADA NO MEIO DA CANELA, HOJE USA UMA PROTESE.

COM TUDO QUE ACONTECEU OLHA O QUE ELE APRENDEU.

HOJE ELE TROCOU A FALCON POR UMA R6 E TÁ ACELERANDO TUDO QUE PODE.

O PIOR DENTRO DA CIDADE.

ISSO É SERIO.

SOU DE MOCOCA.

ABRAÇOS A TODOS.