domingo, 24 de abril de 2011

Por pouco... muito pouco.


Taí um bom vídeo para falarmos de direção defensiva.
Primeiro vamos ver o que o cara fez de errado. Nao da para ter certeza sobre a velocidade em que ele trafegava; A pista larga, reta e com várias faixas permite certa velocidade. Talvez estivesse acima do limite mas não da para ter certeza.
Êrro mesmo, por falta de uma visão de direção defensiva, ele teve ao não dimunuir a velocidade ao ver a movimentação do caminhão lá na frente. Preferiu dar uma olhadinha para a direita e mudar de faixa, sem desalelerar. A fração de segundo em que olha para o lado foi suficiente para que ele só visse a manobra do caminhão para a direita muito em cima e tomasse um bom susto.
O segundo êrro foi na frenagem; o cara apavorou-se e sentou a bota no freio traseiro. Possivelmente pararia ou poderia tentar um desvio ao aproximar-se do caminhão. Mais uma vez, demonstra que não estava atento ou preparado para agir numa emergência. Errou antes por não prever e na hora ao agir afoitamente.
Mas também podemos aprender algo de bom com nosso piloto do dia. Os equipamentos, especialmente as boas luvas, ajudaram bastante a minimizar o estrago. Assista novamente imaginando uma luvinha cninfrim ou mesmo sem luvas. Doeu só de pensar, né?
No mais, o cara teve muita sorte, pois o caminhão parou no milímetro exato. O pé do motociclista chegou a ficar preso, mas soutou-se facilmente; mais 5cm que o caminhão andasse e seria trágico.
Diante de qualquer movimentação o motociclista sempre deve ter uma postura defensiva e cuidadosa. Na maioria dos casos uma cena como a deste vídeo seria tão trágica que eu nem poderia por aqui.

13 comentários:

Ed Cotait disse...

Se tomando muito cuidado, já é difícil, imagina andando sem noção, no trânsito!

Robertson disse...

Mais um brilhante vídeo, mostrando a importância de um bom equipamento e a absoluta necessidade de se diminuir a velocidade ao primeiro sinal de que o caminho à frente já não está totalmente livre.

Excelente. Muito Obrigado + 1 vez.

Robertson Vicente

Kabal disse...

dá os créditos do envio TIOZÃO!!

rfabrin disse...

Rápido e direto ao ponto, valeu!!

Felipe Luiz disse...

esse é o mais comum erro de todos os motociclistas do dia a dia. Nesse caso foi com um caminhão, mas na maioria é contra pedestres, ciclistas e outros carros. A verdade é que o cara viu a manobra do caminhão mas foi naquela arrogância do tipo "eu to na preferencial, então, saiam da minha frente". Falta de atenção, falta de direção defensiva e, em outros casos, falta de educação!!!

Mario Riardo disse...

Sei que devemos tomar sempre tomar muito cuidado no transito devido a nossa fragilidade. Sei que o cara fez merda em não ter diminuido.
Mas o cara do caminhão tb cagou.
Muitas situações de perigo occorem não por nossa arrogancia ou despreparo, mas sim pela arrogancia e despreparo alheio.
Como motociclista tenho a sensação que nos estamos sempre errados, que todos os outros estão certos, o que não é verdade.
Deveriamos criar um movimento para que haja mais respeito no transito, de todas as partes, não apenas de um determinado grupo.
Amo moto não me imagino sem uma, mas esse clima de marginalização ta ficando insuportavel.

Helio Souza disse...

Cuidado nunca é demais, nunca.

Um segundo de distração já é suficiente para um acidente, infelizmente.

Não confundam distração com irresponsabilidade no transito, ok?

Varger disse...

O cara não soube frear, se deslizando no chão ele não bateu no caminhão, freando direito não teria batido... Travou a roda traseira sem dó! Pra mim isso é falta de condicionamento. Quando meu pai, motociclista velho, me deu a minha primeira moto, fez eu frear a moto na frente dele, milhares de vezes, na minha rua, por semanas, na época achei um saco pois eu queria andar, mas hoje eu agradeço...

Renan Martinelli de disse...

Me lembrei dessa frase:

"Melhor ficar "sujo" e vivo, do que ir limpinho pro caixão" hahahah

Youssef disse...

Um esclarecimento: alguns, talvez por não estarem familiarizados com a idéia de direção defensiva, não entendem o tom de algumas palavras colocadas aqui.
O foco da direção defensiva é "o que eu posso fazer" e não "quem está certo". Como diz a frase que vi no motonline: "não há razão quando há lesão". Ou seja, para nós não adianta falar sobre o motorista do caminhão, não importa se ele esta certo ou errado, importa se sua perna está salva ou debaixo das rodas e importa discutir como podemos evitar que o problema aconteça.
Não se trata de sempre "criminalizar" o motociclista, mas de pensar defensivamente.

leoo disse...

Mário, seu comentário me chamou a antenção, você está certo. Eu faço sempre uma discussão com as pessoas sobre o senso comum de que motociclista é irresponsável, maluco e por ai vai. O duro é convencer os caras que andam pelo transito fazendo loucuras sem compromisso com a própria vida ou a dos demais.
Em relação ao vídeo, como sempre, aprendi um pouco mais, direção defensiva sempre.

BACALHAU disse...

Meu caro Mario Riardo reveja o vídeo com mais atenção.
O caminhão é um veículo longo com cinco eixos. Lento e pesado. Não vi nenhuma placa indicando ser proibida a manobra dele. Pelo seu comprimento, precisa de espaço para virar. Bem antes do local da manobra havia um sujeito com uma roupa refletiva (verde limão) sinalizando. Dois automóveis já estavam parados na pista por conta disso. Além disso, pelo seu tamanho e cor, visível de muito longe.
Além de todas as falhas do motociclista, já comentadas, outra me chamou a atenção: erro ao avaliar a situação. Ele viu o caminhão entrando à direita e tomou a mesma direção. A faixa da esquerda estava livre e se ele tivesse tomado esse caminho teria passado incólume.
Os retrovisores são equipamentos obrigatórios em motos por um motivo bem simples: evitar que o piloto gire a cabeça e o corpo para olhar para trás e deixar por frações de segundo, mas, muitos metros de olhar o que está à sua frente. O tempo decorrido entre a virada de cabeça e o momento em que ele estava com o pé na roda do caminhão foi de apenas cinco segundos. Mesmo assim ele manteve a moto acelerada.
Diga-me com sinceridade: Quem foi arrogante e fez Kgada?
A meu ver, o propósito deste blog não é apontar culpados, mas, apresentar situações e nos levar a refletir sobre elas de modo a nos preparar para enfrentá-las caso aconteçam conosco.
Não adianta fazer papel de vítima incompreendida, pois na maioria das vezes os motociclistas são vítimas sim. Vítimas fatais.
Talvez o Yussef tenha salvado algumas vidas sem saber. Devemos agradecê-lo por isso.

Jesiel disse...

Estou pensando seriamente em trocar minha estimada Tornado por uma dessas novas (e caras) motos com ABS. A frenagem emergencial em uma moto é sempre complicada. Tentativas desesperadas de apertar o freio com cada vez mais força ao mesmo tempo em que os reflexos vão aliviando-os para não travarem, juntamente com o balanceamento correto entre o freio dianteiro e traseiro e tudo isso ainda analisando o estado do asfalto (óleo, areia, buracos, remendos). Cara, não é fácil. Com ABS é só sentar a mão (e o pé) no freio e pronto.