quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Esqueceram de mim.


Basta dar uma volta por aí, em qualquer rua, avenida ou equipamento público para ver como falta projeto em quase tudo. Da calçada que não serve para o portador de deficiência física à catraca do ônibus que proíbe os gordinhos de usá-la, até às ruas, feitas exclusivamente para os carros.
Caminhões, ônibus e...motocicletas, não são levadas em conta na hora de se fazer uma obra.
Daí surgem alguns perigos que podem complicar a vida do motociclista. O “mata-burro” da foto acima é um exemplo típico. Felizmente os “urbanos” como eu dificilmente vão encontrar esse obstáculo, mas existem muitos outros.
De quem foi a infeliz idéia de colocar placas metálicas lisas sobre os buracos que a prefeitura ou outro órgão público abrem?
Qual era a profissão do cara que inventou o “guard-rail”, que poderia ser apropriadamente chamado de “guilhotina de motociclistas”?
E o que falar dos inúmeros obstáculos que se coloca nas ruas, como as “tartarugas”, divisores de faixas, lombadas, faixas sinalizadoras que viram um sabão quando molhadas etc?
Bem, não preciso nem me esforçar muito para lembrar de quantos desses projetos maravilhosos temos por aí; você já deve estar pensando em alguns que encontra no seu caminho.
Pois é, como eles não pensaram na hora de projetar resta-nos prever esses perigos e driblá-los.

3 comentários:

emilio.aax disse...

hehehe
o mata-burro a gente passa de 2 formas

1ª) pulando
2ª) cruzando em diagonal um dos dois lados.

prefiro a 2ª opção.

grande abraço,

Emilio

João disse...

O problema é ver o mata-burro a tempo de parar...

cosme disse...

tudo bem. E quando o mata burro é prolongado.Ai nem pular, nem diagonal.Se estiver em cima .Fecha os olhos e ai meu Deus?